"O importante e bonito do mundo é isso: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas,
mas que elas vão sempre mudando. Afinam e desafinam"

Guimarães Rosa

23 de fev de 2012

A OPINIÃO DO COACHEE É O QUE IMPORTA.

Renan Freitas*
        O ambiente das Empresas Júnior proporciona incentivos para sempre inovar e atrair tudo o que é novo e aplicável para agregar a gestão da organização. No ano passado, nós realizamos na ADECON um projeto para o desenvolvimento e a implementação do Coaching como ferramenta para auxiliar o desenvolvimento de competências. Essa ferramenta foi formulada para que os próprios diretores a aplicassem em seus subordinados.
O Coaching tem argumentos suficientes para mostrar que é a salvação da sua empresa, embasando o desenvolvimento das pessoas. No entanto, o que é preciso ter em mente é que mais importante do que a iniciativa de implantar a ferramenta, é a aceitação e a disposição que as pessoas precisam ter para mudar e dar continuidade ao processo.
A implantação da ferramenta na empresa não só gerou uma mudança na nossa cultura, mas também tirou as pessoas da sua zona de conforto. Anteriormente nós já desenvolvíamos metas para os resultados da avaliação de desempenho (realizada trimestralmente), mas não havia uma ferramenta como o coaching para atingir os objetivos.
No final do ano passado, os diretores passaram a realizar um acompanhamento mais próximo dos membros da empresa se utilizando da nova ferramenta. O resultado foram sessões concisas no começo, mas com o passar do tempo, a procura diminuiu e no final do ano tal ferramenta não estava mais sendo aplicada. O que se percebeu foi que a ferramenta não tinha a flexibilidade necessária para a nossa cultura organizacional e que precisamos de algo que partisse do coachee, ou seja, que não tivesse sessões fixas com tempos determinados e que ela trouxesse aplicabilidade à rotina da empresa, algo similar ao conceito de líder-coach. Enfim, tornou-se um projeto para ser desenvolvido em 2011.
Por fim, podemos considerar que quando o coaching é aplicado ao ambiente organizacional (assim como qualquer ferramenta da Gestão de Pessoas) ele precisa ter a aceitação das pessoas, pois são elas quem irão executar e receber. O coaching é uma ferramenta que traz ótimos resultados, mas que merece muita atenção para que não caia no esquecimento.

*Renan Freitas é aluno de Administração e membro da ADECON Junior Consultoria.
Para saber mais:
“O Líder-Coach, Líderes criando líderes” do autor Rhandy Di Stefano.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário