"O importante e bonito do mundo é isso: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas,
mas que elas vão sempre mudando. Afinam e desafinam"

Guimarães Rosa

3 de set de 2011

SER APRENDIZ


Ms. Cristina Di Benedetto*
 “Viver... e não ter a vergonha de ser feliz... Cantar, e cantar, e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz...”  (Gonzaguinha)
Quando ouço essa belíssima canção, sempre me pergunto: Porque as pessoas têm tanta dificuldade em ser felizes? A resposta que encontro, é que, na maioria das vezes têm medo de se questionar, de se abrirem ao novo. Têm uma enorme dificuldade em entender que a essência do bem viver e da felicidade está no fato de que devemos ser eternos aprendizes ao longo de nossa jornada por essa vida.                      
Para vivermos de forma a que a satisfação, a motivação, o entusiasmo estejam presentes, precisamos estar sempre dispostos a aprender. Enquanto estivermos apegados ao que somos, e não nos dispusermos a arriscar ao que podemos ser, ficaremos apenas na vontade de... Por isso preciso aprender a ler as contingências e suas possibilidades. Skinner (1969) já dizia “não considere nenhuma prática como imutável. Mude e esteja disposto a mudar novamente. Não aceite verdade eterna. Experimente.
Ser aprendiz é estar disposto a sair da forma pré  moldada em que se é colocado durante o processo de educação e desenvolvimento do que aprendemos. Ser aprendiz é busca a cada dia, em cada oportunidade o resgate da própria individualidade. Ser aprendiz é saber falar NÃO ao que ditam os meios de comunicação imparciais e emburrecedores, que buscam nivelar todas as pessoas a um estilo único. É pensar, e repensar... Não apenas engolir tudo.
Ser aprendiz é ir atrás do que se julga conveniente para si mesmo ( quer que seja na forma de se vestir, do que se comer, e de como se quer amar, de como se quer educar os próprios filhos, do corpo que se ter, etc..., etc..., etc...). Ser aprendiz é acreditar com garra em si mesmo, e quando não estiver sentindo- se satisfeito, ter a coragem de tentar a mudança, buscando ajuda ao sentir que é preciso.
Ser aprendiz é tentar a mudança uma, duas, três, ou quantas vezes forem necessárias. Até sentir-se que se deu mais um passo. Até sentir que se pode dar mais um. Ser aprendiz é ousar chorar, amar, cair, levantar, errar,acertar, terminar ao coisas não terminadas,começar coisas novas.
Se entendermos que, para sermos MESTRES, precisamos estar sempre no caminho do aprendizado e da esperança no que esta por vir, então podemos concordar novamente com Gonzaguinha:
“Eu sei, que a vida devia ser bem melhor e será ...
Mas isso não impede que eu repita; É bonita, é bonita e é bonita...”       
*Cristina Di Benedetto é psicoterapeuta e supervisora clínica comportamental 

Nenhum comentário:

Postar um comentário